Para visualizar posts que não se encontram nesta 1.ª página, basta clicar no final desta onde diz "Mensagens antigas" (explicação a mails recebidos).


Pesquisa personalizada
Um blog exige tempo, dedicação e algumas coisas mais. Uma delas é o compromisso que por vezes se estabelece com quem nos envia um produto para experimentarmos. E quando eu me comprometo não falho!

Como foi o caso deste fermento que nunca tinha usado, mas devo dizer que adorei o resultado, e não digo isto por dizer, adorei mesmo, e ainda só usei uma saqueta. Por isso decidi fazer um folar.

Folar, regueifa doce, na minha opinião são massas muito parecidas, fofas e ligeiramente doces. 
Usei o fermento em saquetas da Fermipan que passou a ser um fermento de eleição para mim. 
Não tirei foto ao interior, mas garanto que ficou bem fofinho!






Ingredientes:

250 ml de leite
3 ovos
100 gr. de margarina partida aos bocadinhos (à temperatura ambiente)
100 gr. de açúcar
1 saqueta de 11 gr. de fermento de padeiro em pó da Fermipan
800 gr. de farinha de trigo sem fermento
1 colher de chá de sal
1 colher de chá bem cheia de canela em pó
3 colheres de sopa de vinho do Porto

Açúcar amarelo para polvilhar
1 gema de ovo para pincelar

Preparação:

Num recipiente juntar tudo e amassar com as mãos até a massa formar uma bola. Transferir para a bancada polvilhada com farinha e amassar mais um pouco (se necessário para ajudar a despegar a massa vá salpicando com um pouco de farinha) até que forme uma bola não pegajosa.

Coloque num recipiente, tape-o com película e um pano e deixe levedar até dobrar de tamanho.

Assim que levedada colocar a massa na bancada e dividi-la em 7 bolinhas do mesmo tamanho.
Forrar uma forma redonda sem buraco (usei uma de 22 cm) com papel vegetal manteiga na base e nas laterais. Colocar uma bola no centro da forma e as restantes à volta. Tapar com um pano e deixar levedar novamente.

Quando as bolas tiverem crescido, pré-aquecer o forno a 180ºC.
Pincelar o folar em cima com gema de ovo previamente batida, e salpicar com açúcar amarelo.
Levar a cozer.


É muito raro postar ao domingo, mas hoje comemora-se o World Baking Day e, por essa razão, deixo aqui a minha contribuição. Uma sobremesa fresquinha, que com este calorzinho vem mesmo a calhar!
Um delicioso cheesecake! Experimentem.







Base:
1 pacote de bolacha Maria 200 gr.
100 gr. de margarina (Vaqueiro)

Recheio:
200 gr. de queijo creme (usei philadelphia)
2 iogurtes gregos não açucarados (125 gr. cada um)
1 pacote de natas 200 ml (convém estarem frias)
100 gr. de açúcar
1 colher de chá de aroma de baunilha
5 folhas de gelatina incolor
1 colher de sopa de sumo de limão
3 colheres de sopa de água

Cobertura:
Nota: Pode usar compota de framboesas
ou fazer o coulis:
200 gr. de framboesas congeladas
130 gr. de açúcar

Framboesas frescas a gosto para decorar

Preparação:
Usei uma forma de fundo amovível de 21 cm de diâmetro.

Base:
Comece por derreter a margarina e deixar esfriar.
Triture as bolachas. Juntar as bolachas com a margarina e misturar até obter uma mistura tipo areia grossa.
Colocar no fundo da forma a mistura das bolachas de modo a cobrir uniformemente a base, pressionando ligeiramente com os dedos. Colocar no frigorífico enquanto faz o recheio.

Recheio:
Com a batedeira bater o queijo creme com os iogurtes e o açúcar até obter um creme liso e brilhante.

Colocar a gelatina em água fria cerca de 5 minutos para hidratar.
Enquanto isso bater as natas com o sumo de limão até ficarem volumosas.

Espremer as folhas de gelatina e dissolve-las em 3 colheres de sopa de água morna. Assim que esfriar um pouco juntar à mistura do queijo creme e envolver com uma vara de arames ou rapa-tachos.

Em seguida, juntar as natas e o aroma de baunilha e envolver tudo.
Colocar por cima da base de bolacha com cuidado, alisando em cima.
Levar ao frigorífico até solidificar (deixei de um dia para o outro).

Cobertura:
Num tachinho colocar as framboesas congeladas com o açúcar e levar ao lume brando cerca de 5 minutos, mexendo de vez em quando até ficar com consistência de xarope.
Retirar e se necessário passar a varinha mágica (eu não o fiz). Coar num coador para separar as grainhas das framboesas. Deixar arrefecer.
Na altura de servir o cheesecake, retirar do frigorífico, colocar num prato, passar uma faca à volta do aro e retirá-lo.
Espalhar o xarope sobre o cheesecake e decorar com as framboesas.









Este franguinho é um "clássico", pois já é conhecido por muita gente. O certo é que nunca tinha feito!
Assim sendo, aqui deixo a receita para quem como eu nunca experimentou. 
É extremamente fácil e é só colocar no forno. O limão com o calor vai largando o sumo que lhe vai dar aquele toque delicioso.









Ingredientes:

1 frango 
1 limão (de casca fina)
4 dentes de alhos (descascados)
1 knorr de carne
Vinho branco, azeite
Sal, pimenta preta
Piri-piri para pincelar

Preparação:

Aparar as peles grossas junto ao rabo, retirando este. Retirar também o pescoço. Lavar e secar o frango.
Pré-aquecer o forno a 220ºC.

Num tabuleiro pequeno que caiba o frango, colocar um pouco de azeite na base. Colocar o frango com os peitos para cima, e temperar com sal grosso e pimenta.
Picar todo o limão com a ponta de uma faca, ou com um garfo.

Colocar os dentes de alho e o Knorr dentro do frango e colocar o limão, o mais dentro possível.
Com um pouco de fio de cozinha amarrar as pontas das coxas (para afastá-las dos peitos o mais possível).
Deitar no tabuleiro cerca de 1 copo de vinho. 

Levar ao forno e virar a meio da cozedura. Enquanto assa convém ir regando o frango com molho do tabuleiro.
Depois de assado parta o frango e pincele com piri-piri a gosto.




Hoje o blog completa 6 anos de existência, 6 anos em que aqui coloquei o meu primeiro post.
Agradeço a quem desse lado continua a acompanhar-me e que me ajuda a dar continuidade a este cantinho. Obrigada!

Como no ano passado fiz um vídeo com algumas lambarices, este ano resolvi fazer um pequenino com algumas iguarias doces feitas entretanto do ano passado até à presente data. É sempre bom relembrar...
Aqui fica:


video



Antes de mais informo que por motivos de força maior, neste caso por força das tecnologias, criei uma conta Google+. Quem por lá andar irá me reconhecer através da imagem da ratolinha. Não sei bem ainda como funciona aquilo, contudo aqui fica a informação.

Agora passando a mais uma rubrica, saíram estas 2 doses de bacalhau, uma de bacalhau à Zé-do-pipo, e uma de bacalhau com natas.
Saíram directamente para a mesa da Cândida que tem umas mãos muito amigas do fogão :)
Ficaram ambas com um aspecto maravilhoso! Não concordam?
Receita do bacalhau à Zé-do-pipo aqui.
Receita do bacalhau com natas aqui.

Obrigada Cândida!






Aqui fica o bolinho que fiz para o meu aniversário para comemorar com as pessoas que mais amo! Um bolo simples, mas muito fofinho no interior. 
Espero que gostem.





Ingredientes:

9 ovos
300 gr. de açúcar
115 gr. de farinha de trigo com fermento
115 gr. de fécula de batata
1 colher chá bem cheia de fermento em pó

Para recheio e cobertura:
2 pacotes de natas de 200 ml cada
Açúcar a gosto
Morangos


Preparação:

Pré-aquecer o forno a 180ºC.
Com a batedeira bater os ovos inteiros com o açúcar muito bem.

Enquanto bate, untar uma forma redonda sem buraco (usei uma de 27cm de diâmetro) e forrar a base com papel vegetal untando-o, e polvilhar com farinha.
Juntar a farinha, a fécula e o fermento, tudo peneirado e envolver com um rapa-tachos na massa.

Levar a cozer. Depois de cozido desenformar e deixar arrefecer.
Bater as natas em chantilly, juntando açúcar a gosto (coloquei 5 colheres de sopa).
Cortar o bolo ao meio, barrar com as natas e cobrir com as restantes. Levar ao frigorífico.
Antes de servir decorar com morangos a gosto.




Pois é, mais um ano passou e já cá cantam 42! Isto está a andar rápido demais!!!
Ano passado mostrei uma foto minha em criança, este ano mostro mais uma (pena a qualidade).

Não ia fazer referência a este dia, mas à última da hora resolvi fazer um post.

Este post serve para agradecer do fundo do coração a todas vocês que estão desse lado e que me acompanham. Agradecer a vossa confiança em mim, as vossas palavras, tudo! Muito obrigada!

Mas serve também para agradecer à minha família que tem um lugar muito especial no meu coração.
Obrigada pelo que sempre me proporcionaram, pelo carinho, pelo apoio, por tudo... por mais palavras que escreva não seriam suficientes para vos agradecer. Por isso só tenho o meu Amor como recompensa.


Armada em vaidosa, ihihih

Post agendado


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Top blogs de receitas