Pesquisa personalizada
O que seria desta vida se não houvessem momentos de magia pelo meio...

Desta vez a magia ocorreu dentro do forno, e saiu este maravilhoso e delicioso manjar dos Deuses.
Façam pois não se arrependerão nem um segundo que seja. Palavra de Ratolinha!
Fica com 3 camadas como se vê na foto. Uma espécie de pudim na base seguida de uma camada tipo "mousse" e por último massa de bolo esponjoso. Mas só provando mesmo e tirarem as vossas próprias conclusões.
Podem sempre fazer metade da receita, devem ter em conta só o tamanho da forma.
Inspirei-me na receita do blog Coco e Baunilha, que tem coisas deliciosas.







Ingredientes:
8 ovos
250 gr. de margarina derretida e morna
1 litro de leite (usei magro)
80 gr. de cacau em pó
230 gr. de farinha trigo com fermento 
250 gr. de açúcar
1 café expresso
1 colher de chá de essência de baunilha
1 colher de café de sal
umas gotas de vinagre (6)
Açúcar em pó para polvilhar

Preparação:

Comece por untar com margarina uma forma alta com cerca de 5/6cm de altura e cerca de 30cm por 20cm de comp./larg. (aconselho a usar uma maior-25cm por 35cm e altura 7 cm)

Ligar o forno a 180ºC. 
O leite, a margarina e o café expresso devem estar mornos e os restantes ingredientes à temperatura ambiente.

Com a batedeira bater as gemas com o açúcar e a essência de baunilha até obter um creme esbranquiçado e fofo.
Adicionar a margarina derretida morna e bater mais 1 minuto. Adicionar o leite, o café e bater mais um pouco. Colocar a farinha, o cacau e o sal e bater até misturar tudo.
Bater as claras em castelo com as gotas do vinagre.
Envolver as claras delicadamente com uma vara de arames.
Vai ficar com uma espécie de espuma por cima.
Verter de seguida para a forma o preparado e colocar no forno 10 minutos a 180ºC e depois mais 50 minutos a 160ºC.

Fazer o teste do palito (principalmente no meio da forma), se este sair limpo, está cozido.
Retirar do forno e deixar arrefecer completamente antes de cortar em porções.
O ideal é preparar de véspera e colocar uma noite no frigorífico para ficar mais consistente e com o sabor mais apurado.


A Fátima Alves fez o pão-de-ló de Ovar cuja receita podem ver aqui.
Fica uma delícia e é bem melhor do que os de compra.
O forno da Fátima é muito potente e deu um ar bem morenaço à parte de cima :)
E desse lado quem tem feito receitinhas da Ratolinha? Contem-me tudo!



Obrigada Fátima.


Amigas blogueiras existem blogues em que só permite comentar com conta google+, eu não consigo fazê-lo pois não tenho esse tipo de conta, nem quero criar. Pelo que tenho visto, existe a possibilidade de comentar com conta google+ e conta blogger. Deve ter de se activar alguma coisa, não sei. Já tenho querido comentar e conduz-me sempre para criar a conta, e acabo por desistir e não comentar, o que se torna aborrecido quando se tem um objectivo e sai frustrado pelos motivos indicados. Acontece com mais alguém?

Hoje por estes lados chove que se farta :(
Hoje trago uma vitelinha assada que é uma delícia.
Neste prato a quantidade de carne é conforme o n.º de pessoas. Aqui foi para várias pessoas, foram cerca de 3 Kg. de vitela.




Ingredientes:

Vitela (+/- 3 Kg)
Batatas, sal, colorau em pó
Cebola, óleo q.b.

Para a marinada:
Sal, alhos esmagados, pimenta, vinho branco, colorau em pó, loureiro, salsa, azeite (pouco).


Preparação:
Fazer uma marinada com os ingredientes e temperar a carne, deixando pelo menos 6 horas a marinar. A carne deve ficar practicamente coberta com o vinho.

Numa assadeira colocar uma cama de cebola às rodelas e colocar a vitela, regando-a com a marinada (retirar os alhos).
Descascar batatas e temperar com sal, colorau e colocar na assadeira.
Regar tudo com óleo e mais vinho branco para que a carne fique um pouco submersa (para ficar tenra e macia), e levar ao forno a 230ºC.

Enquanto assa, ir virando a carne e as batatas, e quando a calda for diminuindo, acrescentar mais vinho branco, até assar por completo (se necessário cobrir com folha de alumínio, para não acontecer como esta que ficou um pouco passada demais).
Partir a vitela aos pedaços e servir com arroz seco e uma salada.
Nota: Pode optar por colocar  a assar um chouriço de vinho, partir às rodelas e servir como entradinhas.



A Susana autora do blog receitasdasusana fez o rolo de natas marmoreado.
Chegou à receita através do site Sabor Intenso.

Ficou com uma bela cor não ficou?




Obrigada Susana.


Vou confessar uma coisa. Podem não acreditar, mas nunca fiz nenhum cheesecake na minha vida.
Não sei a razão, se calhar por levar queijo creme na composição e achava "estranho".
Foi então que decidi experimentar e meti mãos à obra.
Adorei! Adorei! É a palavra que lhe aplico, pois é uma delícia.

Fiz esta versão de chocolate, pois adoro tudo o que leva chocolate. E ainda por cima foi uma espécie de invenção minha, que resultou na perfeição. Mas não vou ficar por aqui...
Este cheesecake entra na comemoração do 4º aniversário do blog O Barriguinhas da querida Lúcia. Um blog cheio de maravilhosas delícias.




Ingredientes:
Base:
1 pacote de bolacha Maria 200 gr.
100 gr. de margarina

Recheio:
200 gr. de queijo creme (usei philadelphia)
1 iogurte grego não açucarado 125 gr. 
1 pacote de natas 200 ml (convém estarem frias)
60 gr. de açúcar
5 folhas de gelatina incolor
260 gr. de chocolate de culinária

Cobertura:
Raspas de chocolate a gosto

Preparação:
Usei uma forma de fundo amovível de 21 cm de diâmetro.

Base:
Comece por derreter a margarina e deixar esfriar.
Triture as bolachas. Juntar as bolachas com a margarina e misturar até obter uma mistura tipo areia grossa.
Colocar no fundo da forma a mistura das bolachas de modo a cobrir uniformemente a base, pressionando ligeiramente com os dedos. Colocar no frigorífico enquanto faz o recheio.

Recheio:
Com a batedeira bater o queijo creme com o iogurte e o açúcar até obter um creme liso e brilhante.

Colocar a gelatina em água fria cerca de 5 minutos. Escorra-as e reserve.
Num tachinho levar as natas e o chocolate partido aos bocadinhos ao lume brando e vá mexendo até que derreta e fique uma mistura homógenea. Retire  do lume, assim que estiver morna juntar as folhas de gelatina escorrida e envolver .

Juntar à mistura do queijo creme e envolver com uma vara de arames.

Colocar por cima da base de bolacha com cuidado, alisando em cima.
Levar ao frigorífico até solidificar (deixei de um dia para o outro).

Na altura de servir o cheesecake, retirar do frigorífico, colocar num prato, passar uma faca à volta do aro e retirá-lo.
Enfeitar com raspas de chocolate.



Bolinhas, bolinhas, mas não são de berlim, são de carne :)
O Gina autora do blog A Casa da Gigis fez as almôndegas. Disse que ficaram bem suculentas.
Vamos lá espreitar?



Obrigada Gina.



Setembro… não sei bem a razão mas gosto deste mês. Talvez por me fazer lembrar a proximidade do Outono. Gosto de ver as árvores a ficarem despidas, as folhas de vários tons a esvoaçar pelo chão, aquela brisa que já pede um casaquinho, enfim… gosto!

Quando andava na escola gostava nesta altura de comprar o material escolar (com muito menos oferta do que existe hoje em dia), aquele cheirinho a novo dos livros, de forrá-los com papel autocolante transparente para os proteger, um conjunto de muitas coisas.

Engraçado como existem coisas que nos marcam pela positiva e, claro, outras que nos marcam pela negativa. Nessa altura enquanto crianças não tínhamos muito como escolher, as coisas simplesmente aconteciam e marcavam-nos. Agora enquanto adultos já temos esse poder, o de escolher, o livre arbítrio.
E é engraçado como muitas vezes nos “esquecemos” disso enquanto adultos.

Estou a falar nisso porque no fim-de-semana passei os olhos por 2 filmes já antigos que falavam nisso mesmo, o livre arbítrio.
Enfim... devaneios.
Hoje deixo esta sugestão bem simples.



Ingredientes: 


2 lombos de bacalhau demolhado
Ameijoa congelada q.b. (sem areia)
1 cebola
2 dentes de alho, azeite, polpa tomate
1/2 pimento, pimenta preta, sal
1/2 copo de vinho branco


Preparação:

Num tacho, coloque a cebola partida às rodelas com os 2 dentes de alho e leve a refogar em azeite.
Assim que a cebola ficar loura coloque o bacalhau, o vinho branco, um pouco de polpa de tomate, e deixe estufar lentamente, acrescentando aos poucos um bocadinho de água.
Quando o bacalhau estiver quase cozido junte as ameijoas, o pimento às tirinhas, e tempere com sal e pimenta.
Assim que as ameijoas abrirem, deixe cerca de 2 minutos e retire.

Servir com puré de batata.




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Top blogs de receitas

Parcerias com:

Chás, Compotas, Mel....

Comprar on-line