Pesquisa personalizada
Não podia deixar de colocar esta receita nesta época festiva. Fi-los no fim-de-semana, pois a mim sabe-me melhor estas iguarias fora de época do que na própria. Até porque esta época já nada me diz, ao contrário de muita gente. Para mim perdeu o encanto que tinha há alguns anos atrás.

Fiz sonhos simples e sonhos recheados, como comia quando era ainda adolescente feitos pela minha avó propositadamente para mim. Era a minha recompensa de a ajudar a fazer os bolos para fora (como antigamente era usual, as tradicionais "boleiras"). Dão um pouco de trabalho, mas o resultado final é compensatório. Ficam muito fofinhos e desaparecem num abrir e fechar de olhos.

E com esta receita, me fico por aqui até Janeiro, pois esta altura, para mim, é de reflexão do que se passou ao longo do ano e não só. De "coisas" que desejava que não tivessem acontecido, mas que aconteceram e vice-versa, dos erros cometidos, mas que serviram para aprendizagem e crescimento interior.
Enfim, uma amálgama de "coisas" sobre as quais me debruço interiormente e que me levam a afastar daqui por uns dias. Mas volto em Janeiro com coisinhas boas, assim o espero (*_*)

Desejo a todos os que me visitam BOAS FESTAS! E agradeço a todos os comentários deixados ao longo do ano.



Creme de ovos:

Massa já com os ovos:


Massa sem os ovos:

Ingredientes:


250 ml leite

150 gr. farinha trio com fermento

100 gr. manteiga

4 ovos

3 colheres sopa de açúcar

1 casquinha de limão

1 colherzinha café de sal

Para polvilhar: açúcar e canela em pó

Recheio:

3 gemas

115 gr. açúcar

120 ml água

Preparação:

Leve ao lume um tacho com o leite, a manteiga, sal, casca de limão e as 3 colheres sopa de açúcar.

Quando ferver, despeje a farinha e mexa com uma colher de pau até formar uma bola que se despegue facilmente das paredes do tacho.


Retire a massa para um recipiente e deixe amornar.

Com a massa ainda morna, adicione os ovos um a um, mexendo sempre entre cada adição.


Nota: se a massa ganhar grumos, passe a varinha mágica no fim, mas em princípio não ganha.


Com duas colheres moldar bolinhas e levar a fritar em óleo em lume brando, para que não queimem por fora e fiquem cruas por dentro. A meio da fritura pique os sonhos uma só vez com um garfo, e alguns até poderão abrir, mas depois de frios voltam à forma inicial.

Depois de fritos coloque-os sobre papel absorvente e passe-os por uma mistura de açúcar com canela.


Preparar o creme de ovos:

Leve ao lume a água com o açúcar e deixe ferver, assim que ferver reduzir o lume e deixar ferver durante 3 minutos. Desligar e deixar arrefecer.

Assim que esteja frio juntar as gemas previamente batidas com 1 batedor de ovos, levar novamente ao lume, e sem parar de mexer, deixar que ferva novamente para que engrosse um pouco. Retirar do lume e deixar arrefecer.

Com uma tesoura fazer um corte em alguns sonhos e rechear com o creme (usei uma seringa de pasteleiro, onde coloquei o creme).

Rendeu 26 sonhos.


Bem, o post de hoje nada tem haver com culinária, nem passeios, tem haver com tormentos!

Mas será que é só comigo? Preciso de opiniões vossas.
Mas porque é que neste mundo as pessoas são cada vez menos civilizadas? Sem respeito por nada e ninguém!!!

Refiro-me claro para quem vive em apartamentos, pois quem habita em casas não deve ter destes problemas.
Onde habito, ultimamente tem sido um corrupio de saídas e entradas de novos vizinhos, e, os que vêm para lá, devem julgar que estão a morar numa moradia de 4 frentes, pois é música aos berros, barulhos diversos e gargalhadas pela noite dentro, enfim....

Chega uma pessoa ao fim de semana, quer descansar e leva com isto. Nem a cozinha me consegue abstrair disso!!!
E se uma pessoa chama a atenção, ainda se acham com razão, os imbecis!!!


Haja paciência, que a minha esgotou-se! E acabei por chamar a polícia, que se limitou a fazer uma participação. Claro que existem mais vizinhos incomodados, mas nada fazem. Estão sempre à espera que alguém haja.
Mas eu não sou assim, não sou de comer e calar, não sou!
E convosco? Serei eu um íman?


Para variar e não comer a carne sempre da mesma forma, resolvi rechear este lombo.
Usei salsicha fresca, bacon e cenoura. E gostei bastante do resultado final.






Ingredientes:

1,5 Kg. lombo de porco

Batatas, sal e colorau em pó

Cebola

Para a marinada: Sal, 4 dentes de alho esmagados, vinho branco, 3 folhas de loureiro, 1 colher de sopa de massa de pimentão, piri-piri.

Para rechear:

2 salsichas frescas, bacon fatiado, 1 cenoura.

Preparação:

No talho peça para partir o lombo de forma a poder rechear (aberto tipo manta).

Fazer a marinada e colocar o lombo deixando-o na marinada pelo menos 6 horas.

Estender o lombo, colocar as fatias de bacon, por cima as salsichas e a cenoura partida em 4 partes sobre o comprido, enrolar o lombo e na parte final prender com palitos.

Colocar numa assadeira 1 cebola grande às rodelas, e por cima colocar o lombo. Verter toda a marinada por cima do lombo (não leva mais nenhum tipo de gordura, nem óleo, nem azeite). Colocar as batatas temperadas com sal e polvilhadas com colorau.

Cobrir com papel de alumínio e levar ao forno a 250ºC. Passado uma 1h15 min. retirar o papel de alumínio, e deixar estar no forno até ficar douradinho por cima (+/- 20 minutos), regando de vez em quando com o molho. Fatiar e servir.



Hoje deixo aqui um belo snack, uma bola de carnes. É muito rápida de se fazer, pois não tem de levedar.Ideal para lanches.

Fica muito boa e fofa como podem constatar pelas fotos. E aguenta-se fresca vários dias fechada num tupperware.

A receita é de uma pessoa que considero uma grande amiga minha, a CL.








Ingredientes:

Usar 1 chávena ou uma caneca como medida

1 chávena cheia de ovos

1/2 chávena de óleo

1,5 chávena de leite

3 chávenas de farinha trigo com fermento

1 colher chá fermento em pó

Sal q.b.

1 ovo batido para pincelar

Para recheio:

Mortadela

Fiambre

Chourição

Nota: Pode optar por outros recheios como bacon, o que quiser

Preparação:

Pré-aquecer o forno a 200/220ºC.

Juntar todos os ingredientes e bater com a batedeira.

Unte um tabuleiro com margarina, ou forre com papel vegetal e unte-o.

A massa fica um pouco liquida, mas é mesmo assim.

Espalhe metade da massa, disponha as carnes a gosto, e cubra com a restante massa.

Pincelar a massa com ovo batido.

Leve ao forno a cozer, e assim que estiver cozida retire. Deixe arrefecer um pouco e desenforme.

Demorou cerca de +/- 35 minutos, mas faça o teste do palito.


Umas cenourinhas em excesso no frigorífico dá nisto. E deu muito bem!!! Aqui deixo uma queijada de cenoura que ficou uma delícia. Bem, já aqui tenho dito que alguns doces desaparecem muito rápido, mas esta queijada simplesmente se evaporou. Devem andar aqui alguns seres nocturnos sedentos de doces, ai devem, devem...

Esta receita retirei do Blog No Conforto da Minha Cozinha, onde encontrei umas belas queijadinhas de cenoura. Só optei por em vez de fazer individuais, fazer uma queijadona.

Obrigada SarinhaT pela partilha.

A esta receita só acrescentei 1 pau de canela à cozedura da cenoura.

Aqui fica a sugestão. Não se acanhem e experimentem, pois não se irão arrepender.





Ingredientes:

500 gr. de cenoura

250 gr. açúcar

50 gr. de margarina

Raspa de meio limão

4 ovos

100 gr. farinha de trigo com fermento

1 colher chá fermento em pó

Margarina para untar e farinha para polvilhar.

Coco q.b.

1 pau canela, sal


Preparação:

Cozer a cenoura em água temperada com sal e 1 pau de canela.

Derreter a margarina para que esfrie.

Depois de cozida deixar escorrer bem e ralar com varinha mágica para ficar em puré.

Misturar todos os ingredientes e bater com a batedeira.

Colocar papel vegetal numa tarteira de aro amovível, untá-lo com margarina e polvilhar com farinha.

Pré-aquecer o forno a 180ºC e levar a cozer.

Demorou cerca de 45 minutos, mas convém verificar fazendo o teste do palito.

Deixar arrefecer e polvilhar com coco ralado.


Para adoçar o vosso fim de semana, deixo aqui uns bombons de coco.

Quem pensa que derreter chocolate é fácil, está redondamente enganado. Pelo menos é a minha opinião. Pois se ultrapassar uma certa temperatura em vez de derreter, acontece o contrário, fica uma pasta, que não dá para fazer nada.

Usei as forminhas que já tinha das estrelas, e uma forma nova de corações.


Ingredientes:
1 tablete de chocolate de culinária
Coco q.b.


Preparação:
Partir o chocolate aos cubinhos e colocar numa taça de pirex para levar a derreter em banho-maria.
Num tacho colocar um pouco de água, e levar ao lume para que ferva, colocar a taça em cima do tacho, mas de forma a que a taça não entre em contacto directo com a água. Assim que ferver desligar o lume e ir mexendo o chocolate até derreter completamente.

Estando derretido juntar 1 colher de sopa de coco e misturar.
Nas forminhas de bombons colocar um pouco de coco no fundo e colocar o chocolate derretido.

Este procedimento tem de ser feito com rapidez.
Levar ao frigorífico até solidificar, depois desenformar.



Mais uns bifinhos de peru recheados conforme me deu na cabeça. E não é que ficaram deliciosos!!!





Ingredientes:
2 bifes de peru grandes
2 fatias de queijo
2 linguiças
Margarina, sal, pimenta preta
Folha de alumínio


Preparação:

Comece por ligar o forno a 200º C.
Estenda os bifes de peru, tempere com sal e pimenta, sobre o bife coloque uma fatia de queijo e por cima a linguiça, enrole e prenda com palitos.
Barre a base da assadeira com uma boa camada de margarina, coloque os bifes de peru e tape-os com folha de alumínio. Leve ao forno. Assim que vir que estão cozinhados retire a folha de alumínio. Barre os bifes de peru por cima com margarina e deixe um pouco mais no forno cerca de 5 minutos.
Retire e sirva com esparregado de espinafres.


Gula é pecado. Mas perdoem-me, pois pecarei sempre que der uma dentada num bolo de chocolate, pois adoro!! Que vou eu fazer? Pecar e tornar a pecar...
Quantas mais receitas de bolos de chocolate tiver, mais irei experimentar, pois nenhum é igual ao outro. Este ficou com uma textura densa, mas muito fofa. A cobertura de chocolate branco, deu-lhe um toque especial na minha opinião e de quem provou também.


Os bolos de chocolate comparo-os ao dia a dia, são todos iguais, mas todos diferentes.
Ingredientes:


4 ovos

1 pitada de sal

2 chávenas (almoçadeiras) açúcar

2 chávenas de farinha trigo com fermento

1 chávena de óleo

1 chávena de leite

1 chávena de chocolate em pó

1 colher sobremesa fermento em pó

Tablete de chocolate branco e uma colher sopa de margarina



Preparação:

Colocar os ovos, sal, açúcar, óleo e leite na liquidificadora e misturar tudo (pode ser com a batedeira, caso não tenha liquidificadora).

Depois juntar a farinha, chocolate em pó, fermento e mexer com uma batedor de ovos até envolver tudo.

Untar uma forma com margarina e polvilhada com farinha e levar a cozer em forno pré-aquecido a 180ºC.

Demorou cerca de 1 hora a cozer, depois de cozido deixar arrefecer.

Se optar por fazer a cobertura, leve o chocolate branco partido aos cubinhos e a margarina a derreter em banho-maria. Depois de derretido, barre a parte de cima do bolo. Deixe arrefecer, e polvilhe com chocolate em pó.


Esta receita já é conhecida de toda a gente. Geralmente a carne é temperada com massa de pimentão, mas, como na altura não tinha, usei o colorau (pimentão doce) e substituiu na perfeição. O tempero por norma é feito na hora, mas eu gosto sempre que a carne fique a marinar umas horas para ficar mais apetitosa. E o resultado foi excelente.Ingredientes:
1 kg. carne de porco cortada aos cubos
1 kg. amêijoa (usei da congelada-sem areia)
Batatas aos cubos
Óleo
Limão ou coentros para enfeitar


Para a marinada:
5 dentes de alhos,sal
Massa de Pimentão (usei colorau em pó )
3 folhas de louro

500 ml vinho branco
Pimenta q.b.

Preparação:
Esmague os alhos, e faça a marinada com os ingredientes acima mencionados, colocar bastante colorau. Deixar a carne a marinar pelo menos 6 horas. Num tacho colocar óleo a tapar o fundo e levar ao lume. Escorra a carne e coloque no tacho, deixe-a fritar, mexendo-a.
Deixe cozinhar em lume brando até ficar tenra. Quando estiver tenra, junte o molho da marinada, e deixe cozinhar cerca de 5 minutos.
Lave as amêijoas e junte-as à carne, deixe cozinhar até que elas abram.Retire do lume e sirva com batata frita aos cubos. Polvilhe com coentros ou decore com limão.


Adoro pastéis de nata e com uns salpicos de canela em pó, ainda melhor, simplesmente adoro.

Resolvi experimentar uma receita que tinha nos meus apontamentos, e gostei bastante.

O único defeito que lhes aponto, foi que ficaram na base com uma camada de massa folhada um pouco grossa, por isso tenham em atenção, caso façam.

Esta receita rendeu 13 natas e ainda sobrou cerca de 600 ml de creme que deu para fazer uma tarte grande, como podem ver no post anterior.













Ingredientes:


400 gr. massa folhada (usei da congelada)

300 gr. açúcar

350 ml água

1 pau de canela

1 casca limão

500 ml leite

80 gr. farinha com fermento

9 gemas



Preparação:

Untar as forminhas com margarina.

Fazer um rolo com a massa e cortar em pedaços de +/- 3 cm (como se vê na foto), mas aconselho um pouco menos até.

Forrar as forminhas com um pedaço de massa com a parte cortada virada para cima, molhando os dedos em água fria, para ajudar a moldar a massa à forma.

Levar ao lume a água, o açúcar, o pau de canela e a casca de limão, e, assim que começar a ferver, deixar ferver durante 3 minutos e retirar do lume. Deixar esfriar.

Numa tigela desfaça a farinha numa parte do leite.

Leve o restante leite ao lume até levantar fervura, acrescente a farinha já diluída, mexendo muito bem com um batedor de ovos e retire do lume.

Junte a calda de açúcar já fria, e depois as gemas, batendo muito bem até ficar homogéneo.

Verta para as formas e leve ao forno a 250ºC pré-aquecido até dourarem (demorou cerca de +/- 40 minutos). No caso de não gostarem que fiquem douradinhas, levará menos tempo a cozer, basta para isso espetar 1 palito, saindo seco, estão prontas.




Esta tarte foi feita com o restante creme que me sobrou dos pastéis de nata.

Não a deixei dourar por cima como aconteceu nos pastéis de nata, simplesmente a deixei cozer, e ficou uma delícia.





Ingredientes:

1 embalagem de massa quebrada fresca

Recheio (creme dos pastéis de nata)


Preparação:

Colocar a massa quebrada numa forma de fundo amovível, colocar o creme e levar a cozer em forno pré-aquecido a 220ºC.

Assim que estiver cozida (espetar 1 palito, caso saia seco, está pronta).

Deixar arrefecer e polvilhar com canela em pó.



Longe de mim querer "roubar" direitos de autor desta receita ao restaurante Portugália. Mas aqui a deixo. Depois de ter pesquisado na net, não sei de onde a retirei ao certo, pois já foi há algum tempo, e não anotei a fonte.

Os bifes deveriam ser mais grossos, mas na altura era o que tinha, mesmo assim resolvi fazer. Aqui fica o molho para quem quiser experimentar. Falta também o ovo por cima do bife.

Gostei bastante do resultado do molho.



Ingredientes:

2 bifes de novilho grossos

4 dentes de alho

2 chávena (chá) de leite

1 chávena (chá) água morna com 4 colheres (café) de cevada

Sal, pimenta preta

2 colheres (sopa) margarina

1 colher (sobremesa) mostarda

1 colher (sobremesa) farinha trigo


Preparação:

Tempere os bifes com sal, pimenta e os alhos laminados.

Numa frigideira, coloque 2 colheres (sopa) margarina (para depois fazer o molho) e frite os bifes. Retire-os para uma travessa e tape com papel alumínio para que se mantenham quentes.

Na frigideira onde fritou os bifes, em lume brando acrescente o leite e deixe ferver um pouco.

De seguida acrescente o café de cevada, a mostarda, a farinha e mexa muito bem.

Adicione um pouco de pimenta, e mexa até engrossar um pouco. Rectifique os temperos.

Quando o molho estiver pronto verta sobre os bifes.

Sirva com batata frita e ovo.


Com este tempinho que, diga-se veio muito abruptamente, sabe bem um petisco assim.

A receita original é de arrufadas (pequenas) e não arrufada, mas a preguiça de fazer bolinhas acabou numa arrufada grande. É mais uma receita da velhinha culinária do Chefe Silva.

Um bom acompanhamento para um lanchinho.


Ingredientes:

500 gr. farinha trigo

25 gr. fermento de padeiro

2,5 dl (250 ml) leite morno

50 gr. manteiga derretida

100 gr. açúcar

2 ovos

Raspa de 1 limão

1 pitada sal

Açúcar para polvilhar

Margarina para untar tabuleiro


Preparação:

Dissolva o fermento no leite morno.

Amasse a farinha com o açúcar, o leite, os ovos, a manteiga, raspa de limão e uma pitada de sal.

Amasse muito bem a massa e, se necessário, acrescente um pouco mais de leite para ficar com consistência mole.

Coloque num tabuleiro, tape com um pano e deixe levedar.

Num tabuleiro de ir ao forno coloque papel vegetal, unte-o com margarina e polvilhe-o com farinha.

Com a massa, molde bolas pequenas e coloque-as no tabuleiro, perto umas das outras.

Deixe-as levedar de novo.

Antes de colocar no forno pincele-as ao de leve com ovo batido e polvilhe-as com açúcar.

Leve a cozer em forno pré-aquecido a 180ºC.


Antes de apresentar este prato delicioso, quero começar por agradecer as palavras que me deixaram ficar, assim como os mails recebidos. Pessoas que nem conheço pessoalmente, só neste mundo virtual, mas que demonstram um grande carinho por mim.

Obrigada a todas vós, com um grande beijo de carinho meu :)

Experimentei este strogonoff de frango que leva diversos ingredientes, mas que no final fazem toda a diferença, pois ficou uma maravilha.


Ingredientes:
2 peitos de frango cortado em tiras
1 cebola
2 dentes de alho picados
1 folha de louro
Azeite q.b.
1 lata de cogumelos laminados 355 gr
2 colheres sopa de Vinho do Porto
1/2 colher de sopa de mostarda
1/2 chávena de chá de leite
1 colher de chá de farinha maizena
2 colheres de sopa de polpa de tomate
1/2 colher sopa molho inglês
100 ml de natas
Tabasco (opcional)
Sal, pimenta e noz-moscada

Preparação:
Tempere o frango com sal, pimenta, noz-moscada e mostarda, mexa tudo e deixe temperado durante 30 minutos no mínimo.
Num tacho largo, ou frigideira leve ao lume a cebola com azeite, deixe refogar.


Quando a cebola estiver quase refogada, junte os alhos picados e a folha de louro.
Junte o frango e deixe fritar.
Quando o frango começar a ganhar cor, junte os cogumelos e deixe fritar mais uns minutos.

Junte o vinho do Porto e deixe o álcool evaporar.
Numa taça, dissolva a farinha maizena com o leite.
Ao frango, junte 2 colheres de sopa de polpa de tomate e o leite misturado com a farinha maizena, mexa e deixe cozinhar durante +/- 4 minutos.

Junte o molho inglês, um pouco de tabasco, para ficar picante. Mexa e por fim, junte as natas.

Rectifique o tempero de sal, mexa tudo e deixe ferver.
Quando começar a ferver apague o lume.

Sirva com puré ou batata frita.


Hoje além deste pão-de-ló (preparado da Branca de Neve), uma das ofertas da Lusitana, venho partilhar um pequeno acontecimento que se passou na minha vida há cerca de 5 anos, mas que até hoje me atormenta imenso. Ao desabafar aqui pode ser que me sinta melhor, o que não acredito.

Mas aqui vai um pequeno resumo! Havia uma pessoa muito especial da qual eu gostava muito e sabia que esse sentimento era recíproco.

Geralmente cruzava-me com ela uma vez por semana. Na última vez que me cruzei com ela, fiquei a saber que era o dia do seu aniversário. Reacção normal de qualquer um? Dirigir-se à pessoa e dar-lhe 2 beijos de parabéns, certo? E que fiz eu? Feita burra, estúpida e todas as palavras que me encaixem, limitei-me a dizer "parabéns" e perguntar quantos anos fazia. Sem lhe ter dado os 2 beijos que tanto merecia. Não sei porque tive essa reacção, não sei...

O que sei, foi que passado 5 dias essa pessoa "partiu" de repente.

E foi a enterrar precisamente no dia em que eu fazia 10 anos de casada.

No enterro fui das últimas pessoas a sair do cemitério, e a imagem que tenho gravada na cabeça é o fecho da urna, quase que a bater no seu rosto. Rosto esse que não levou dois beijos meus. Não me perdoo até hoje. Já tantas vezes lhe pedi desculpa, mas de que adianta, se não me sinto mais leve.

Por isso, nunca deixem de dizer ou fazer seja o que for para com alguém, porque no minuto, hora ou dia seguinte pode já não haver possibilidade para tal.

Quanto ao bolo ficou muito fofinho, só lhe juntei raspa de limão para ficar com um ligeiro aroma.




Ingredientes:

1 saqueta de preparado Branca de Neve

4 ovos inteiros

2 colheres sopa leite

Raspa de 1 limão médio


Preparação:

Ligue o forno a 180ºC e unte uma forma de chaminé com margarina.

Numa tigela junte os ovos, o leite, a raspa de limão ao conteúdo da saqueta de preparado.

Misture com a batedeira à velocidade mínima, até juntar todos os ingredientes.

Bata seguidamente cerca de 5 minutos à velocidade máxima.

Verta a massa na forma. Leve a cozer cerca de 30/40 minutos. Verifique se o bolo está cozido com a ajuda de 1 palito.

Retire do forno e desenforme.

Nota: convém depois do bolo estar frio cobrir com uma tampa própria para bolos, ou papel de alumínio para não secar.


Olá, como vão todas? Espero que bem.
Eu cá tenho andado um pouco afastada do meu cantinho, mas não está esquecido. Simplesmente a cabeça anda ocupada com outras coisas menos boas, e, quando assim é, não me sinto com capacidade mental para cá vir.

Deixo aqui este bacalhau que ficou muito bom que foi retirado da tele culinária do Chefe Silva.




Ingredientes:

2 postas de bacalhau ou 1 embalagem de migas de bacalhau

Batatas

6 rodelas de chouriço colorau

1 cebola, 2 dentes de alho

Sal, pimenta, azeite

1 chávena (almoçadeira) de leite

2 ovos

1 colher sobremesa de farinha

2 colheres sopa de vinho do Porto

Azeitonas e salsa para polvilhar
Preparação:
Lave as batatas e coza-as com a pele. Depois de cozidas, escorra-as, deixe-as arrefecer um pouco, retirar a pele e cortar às rodelas.


Cozer o bacalhau, limpar de pele e espinhas e desfiar.
Descasque uma cebola às rodelas e pique os 2 dentes de alho. Corte o chouriço às rodelas e leve a refogar em azeite. Vá mexendo e quando começar a alourar, junte o bacalhau e as batatas. Tempere com sal e pimenta, mexa com cuidado um pouco sobre o lume e retire.


Deite num tabuleiro e espalhe, mas não calque.
Misture os ovos com a farinha, junte o leite, o vinho do Porto, tempere com sal e pimenta.
Deite sobre o bacalhau.
Por cima disponha as azeitonas e leve ao forno pré-aquecido a 220º C até alourar.
Enfeitar com salsa.


Mal vi estes cookies no Blog Casa de Farinha, disse a mim mesma, estes não me escapam!!! Gostei tanto do aspecto deles, que guardei logo a receita.

Não me enganei na minha intuição, pois ficam maravilhosos. Gostei imenso. A repetir mais vezes, pois são uma delícia!!!

Rendeu 26 cookies, que não desapareceram rápido, simplesmente se evaporaram.



Ingredientes:
200 gr de açúcar
200 gr de farinha de trigo com fermento
6 colheres (sopa) de cacau em pó
50 gr de manteiga picada
2 ovos levemente batidos
1 colher (chá) de essência de baunilha (não pus)
Uma pitada de sal
Açúcar em pó para enrolar e polvilhar


Preparação:

Forre um tabuleiro grande com papel vegetal e unte-o com margarina.

Bata na batedeira com os ganchos (espirais) o açúcar, a farinha de trigo, o cacau, o sal e a manteiga.

Junte os ovos e bata mais um pouco.

Leve ao frigorífico por 30 minutos ou até mais...



Pré-aqueça o forno a 180°C.

Forme bolinhas do tamanho aproximado de uma noz, passe no açúcar em pó e molde-as. Distribua-as no tabuleiro, deixando espaço entre elas.


Leve ao forno por +/- 10/12 minutos, ou até ficarem cozidas (espete 1 palito, se sair seco) estão prontos.
Retire-os e deixe-os esfriar.


Desta vez testei as ervas aromáticas de alho e salsa da Espiga, uma das ofertas da Lusitana.

Usei numas fêveras que recheei a gosto, e com o que tinha no momento no frigorífico, e gostei bastante do resultado.


Ingredientes:

Para o recheio de cada fêvera:

1 fatia de fiambre

2 fatias de mortadela com azeitona

1 fatia de queijo

1 ovo cozido

Ervas aromáticas de alho e salsa da Espiga

Sal

Para estufar as fêveras:

Cebola, alho, azeite, vinho branco, loureiro, polpa de tomate, pimenta preta, knorr de carne.

Cenoura e ervilhas a gosto


Preparação:

Espalmar as fêveras, temperar com sal fino e com as ervas aromáticas de alho e salsa.

De seguida colocar primeiro o fiambre, depois a mortadela, queijo e por fim o ovo.


Enrole e prenda com palitos ou com linha.

Num tacho picar 1 cebola, 1 dente de alho e levar a refogar em azeite.

Deixar alourar, colocar as fêveras enroladas, regar com vinho branco (meio copo), acrescentar 1 folha de loureiro e polpa de tomate a gosto. Juntar a cenoura cortada às tiras.


Deixar estufar lentamente, acrescentando água aos poucos.

Assim que as fêveras estiverem a ficar tenras, juntar as ervilhas para que cozam.

Temperar com o knorr de carne, sal e pimenta a gosto.

Antes de servir polvilhar novamente com as ervas aromáticas.


Mais uma fornada de biscoitos, desta vez de côco, muito saborosos. A receita tirei do Blog da Luísa Alexandra, onde existe uma imensa variedade de biscoitos.

Utilizei o dispara-biscoitos, mas quem não tiver pode optar por fazer bolinhas e achatá-las.

Estes ficaram um pouco para o morenos, ehehehe, pura distracção... Ingredientes:
250 gr. de farinha
100 gr. de açúcar
180 gr. de manteiga (à temperatura ambiente)
100 gr. de côco ralado
1 Ovo
1 pitada de sal
1 colher (sobremesa) fermento em pó

Preparação:


Colocar todos os ingredientes num recipiente, e com os ganchos(espirais) da batedeira misturar tudo.

Colocar a massa no dispara-biscoitos e dispare num tabuleiro anti-aderente.Ou faça as bolinhas.

Levar ao forno pré-aquecido a 180ºC durante +/- 10 minutos. Verifique com um palito se estão cozidos.


Bolas, bolas, e mais bolas... quem quer uma bolinha? Mas não é bolinha de berlim :)

Maravilhosas que ficaram estas bolinhas de carne!!! Tudo feito à mão, mas compensa no final.

Servi com puré de batata e ainda lhes sinto o sabor.



Aqui umas já estão prontas, outras ainda faltava passar por farinha



Ingredientes:

500/600 gr. carne de vaca picada

1 cebola

2 dentes de alho

1 raminho salsa

1 ovo

4 colheres sopa pão ralado

200 ml vinho branco

200 ml polpa tomate

Sal, pimenta, piri-piri, 2 folhas de loureiro, azeite, farinha, noz moscada



Preparação:

Começar por picar a cebola bem picadinha, assim como o alho, e a salsa.
Juntar à carne picada, temperar com sal, pimenta e misturar tudo com as mãos.
Juntar o ovo e o pão ralado, e mexer mais um pouco para ficar tudo bem misturado.
Moldar as almôndegas com as mãos, fazendo bolinhas.
Depois passar por farinha e reservar.


Numa frigideira ou tacho de preferência anti-aderente, colocar azeite a tapar o fundo e as folhas de loureiro , e levar ao lume. Assim que estiver quente, colocar as almôndegas para dourarem e selarem os sucos, virando-as.


Acrescentar de seguida o vinho e a polpa de tomate e deixar cozinhar em lume brando, virando as almôndegas com cuidado para que cozinhem de ambos os lados. Acrescentar cerca de 100 ml de água.Temperar com sal, piri-piri a gosto e uns pozinhos de noz moscada. Demora cerca de 25/30 minutos.

Enfeitar com salsa.
Esta receita rendeu 14 almôndegas.


Como já tinha dito anteriormente aqui, eu prefiro fazer as minhas espetadas, em vez de comprar já feitas. Desta vez resolvi experimentar uma nova forma de tempero.Muito simples, mas saborosíssima. Cá em casa ficou aprovado!!!



Ingredientes:

Fêvera / perna de porco partida aos cubinhos

Chouriço colorau

Pimento verde

Cebola

Sal fino

Massa de pimentão

Molho inglês

Piri-piri


Preparação:

Fazer as espetadas, alternando carne com pimento, cebola e chouriço.

Salpicar com sal refinado.

Com um pincel pincelar com massa de pimentão.

Levar a grelhar. Depois de estarem grelhadas salpicar com molho inglês e piri-piri.

Servir com salada.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Top blogs de receitas

Parcerias com:

Chás, Compotas, Mel....

Comprar on-line